20 janeiro, 2007

O Almoço das Mongas

Hoje, 8 Mongas foram almoçar juntas! Imaginam como numa mesa de 8 conseguimos enfiar 8 Mongas (nós!), e em espírito, os nossos filhos (todas temos), os nossos mais-que-tudo (as que os têm) a memória dos mais-que-tudo (para quem já não os tem), o mais-que-tudo da Lurdinhas - o Fernando, que anda a batalhar que nem um herói contra um cancro manhoso, a mãe da Tété que faz hoje 84 anos, está muito velhinha e sofre bastante (sofre ela e sofre a Tété), a mãe da Ana I. que foi para outra viagem há alguns meses, o pai da Paula e da Carla, que foi embora o mês passado, o nosso querido Manel que também já foi embora, mas anda sempre por aí perto, o gato da Maria, a minha gata…

Tudo bem regado com risos e choros (e sangria…), conversas sérias e gargalhadas histéricas até ser necessário pedir desculpa aos outros ocupantes do restaurante.

Isto repete-se. Ou seja, sempre que nos encontramos é a mesma coisa: é o mesmo carinho, a mesma espontaneidade, a mesma alegria, os mesmos olhos com lágrimas, as mesmas gargalhadas, a mesma força de viver.

Óh pazinhas, eu gosto mesmo muito de vocês!

O próximo almoço é já em Março e será organizado pela Carlinha… Venha ele que este já era…!

5 comentários:

Anónimo disse...

Nós, os mais-que-tudo, sabemos muito bem como vocês são, quando se juntam, até porque já estivemos presentes numa dessas comemorações, embora a título excepcional, numa ocasião também muito importante.
Pela parte que me diz respeito, tanto como penetra mais-que-tudo, como também na qualidade de maridinho querido da autora - cruzes, que falta de humildade e presunção! - mas é verdade :-), gosto imenso que se juntem, porque sei que isso é muito importante para todas.
Vocês formam um clube muito especial, ao qual me orgulho de estar indirectamente ligado.
Quero também dizer que gosto muito de todas e que torço para que tudo vos corra sempre pelo melhor, bem como aos vossos entes queridos que se encontram com problemas de saúde, continuando sempre com esse carinho, espontaneidade, alegria, olhos com lágrimas, gargalhadas, a mesma força de viver, enfim!
Por último, e porque tive uma relação muito especial com ele, queria homenagear o nosso querido amigo Manel, com quem muito gostei de conviver e que ficará sempre no meu coração! (Desculpa, Maria, mas tive de escrever isto. O Manel merece, tu mereces, e acho que ele vai ler isto, onde quer que se encontre...)

Carla Dias disse...

Hoje realmente,foi um dia especial.
Todas as mongas estiveram no almoço,mas como a Manuela diz também lá estiveram todos os nossos filhos,amigos e os nossos familiares...eu entrei neste clube como irmã de uma das mongas,mas vocês conseguiram que eu me senti-se realmente uma monga ao pé de todas vocês.A vossa amizade é muito importante e eun senti isso à bem pouco tempo.
Para o penetra só tenho a dizer que é um querido e tambem nos apoia imenso.
O próximo almoço sou eu a organizar,vamos ver o que vai sair,beijos grandes.

Anónimo disse...

Somos sempre as mesmas,com a idade não melhora nada,risos,piadas,asneiras,que maravilha somos felizes que bom.
Estes almoços são uma alegria saimos de um e já estamos com saudades do proximo.O clube não podia ter mslhores MONGAS gosto de estar com voces.........
P.S

Anónimo disse...

Este Penetra anda a penetrar demasiado fundo ...
Tão fundo, que me consegue pôr a chorar. É verdade: O Manuel é especial e eu sinto-me hoje muito mais próximo dele. O sorriso dele é muitas vezes o meu alento (não estou maluca ...).
Bom! Adiante.
Pela minha parte,serei a que tenho laços menos profundos com a maioria das Mongas. Entrei para o Clube numa altura muito especial da minha vida (ficarei eternamente grata por isso), mas gosto particularmente dos bocadinhos que passamos juntas; são desinibidos, autênticos e únicos. Hoje em dia isso é uma benção.
Espero que continuemos com a mesma disposição, sempre acompanhadas (cá ou lá???) pelas pessoas que amamos.
Quando é o próximo almoço?
MJoão

Paula disse...

OI!A joão veio ao blogger..... já cá canta mais uma BOA.....