17 fevereiro, 2010

Olha para mim tão linda



Na segunda feira,mascarei-me à leopardo,estava mesmo gira.
O fato foi feito com umas mantas que eu tinha lá em casa,foi a D.Pilar aqui a vizinha da frente que fez. Eu fiz o rabo com a ajuda da Diana. Foi a mesma Diana que me penteou e me pintou a cara. Depois à noite a minha filha a Nanda e a Cila ajudaram-me a fazer o resto das pintas pelos braços.
Fomos todos para a off e adivinhem,ganhei o 1º prémio para a melhor mascara.
Foi muito divertido.

Olha quem faz anos hoje.....

A monga faz anos hoje.....muitos parabéns.

05 fevereiro, 2010

O Tonto e a Moeda


Conta-se que numa cidade do interior um grupo de pessoas sedivertia com o tonto da aldeia. Um pobre coitado, de poucainteligência, vivia de pequenos biscates e esmolas. Diariamente eles chamavam o tonto ao bar onde se reuniam eofereciam-lhe a escolha entre duas moedas: uma grande de 400 RÉIS eoutra menor de 2.000 RÉIS. Ele sempre escolhia a maior e menosvaliosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e perguntou-lhe seainda não tinha percebido que a moeda maior valia menos ..- Eu sei, respondeu o tolo. 'Ela vale cinco vezes menos, mas nodia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou maisganhar minha moeda'. Pode-se tirar várias conclusões desta pequena narrativa.
A primeira: Quem parece idiota, nem sempre é.

A segunda: Quais eram os verdadeiros idiotas da história?
A terceira: Se você for ganancioso, acaba por estragar a sua fontede rendimento.
Mas a conclusão mais interessante: A percepção de que podemosestar bem, mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nossorespeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas sim,quem realmente somos. O maior prazer de um homem inteligente é fazer de idiota diantede um idiota que se faz de inteligente. Preocupe-se mais com sua consciência do que com sua reputação.Porque a sua consciência é o que você é e sua reputação é o que os outros pensam de você. E o que os outros pensam... É problema deles.

04 fevereiro, 2010

O valor da vida

Conta a lenda que certa mulher pobre, com uma criança ao colo, passando diante de uma caverna, escutou uma voz misteriosa que dizia lá de dentro:
' Entra e apanha tudo o que desejares, mas não te esqueças do principal.
Lembra-te, porém, de uma coisa: Depois de saíres, a porta fechar-se-á para sempre. Portanto, aproveita a oportunidade, mas não te esqueças do principal'.
A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas.Fascinada pelo ouro e pelas jóias, pôs a criança no chão e começou a juntar, ansiosamente, tudo o que podia no avental.
A voz misteriosa falou novamente: - ' Já só tens oitominutos.'Esgotados os oito minutos, a mulher, carregada de ouro e de pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta fechou-se...
Lembrou-se, então, de que a criança ficara lá dentro. Mas a porta já estava fechada...para sempre!
A riqueza durou pouco e o desespero, sempre!Temos uns Oitenta(?) anos para viver, neste mundo, e há uma voz que sempre nos adverte, de vez em quando: ' Não te esqueças do principal! '
O principal são os valores espirituais, a família, os amigos, a vida! Mas a ganância, a riqueza, os prazeres materiais fascinam-nos tanto que o principal vai ficando sempre de lado...
Assim, esgotamos o nosso tempo aqui ( … ), e deixamos de lado o essencial:' Os tesouros da vida! 'Quando a porta desta vida se fechar para nós, de nada valerão as lamentações...
Não te esqueças do principal... Esta é uma mensagem de um amigo, que a recebeu de outro amigo,e que a enviará a outro...